2011

Tudo começou com o Alberto, o primeiro Perro sem Coleira. Foi nas panelas de cerveja caseira que nasceu o que podemos chamar de “receita Beta da APA”.

Era o começo de tudo.

Na metade do ano o Thiago começou a participar das produções com o Alberto e os dois passaram a levar a cerveja como programa de fim de semana, entre pai e filho. Os processos começaram a ser feitos sempre em conjunto e foi a partir daí, durantes os dias de brassagem e durante provas das produções anteriores, que a ideia de transformar um hobby sem muita pretensão foi se transformando em uma vontade incansável de explorar cada vez mais os limites da cerveja.

2012

No ano de 2012, após muitas cervejas de panela, o Thiago começou a levar a produção mais a sério, e em conjunto com cursos nacionais e muitos livros, começou a entrar mais a fundo nas técnicas de produção.

No fim do ano se preparou para iniciar o curso cervejeiro profissional na Brewlab, em Sunderland, Inglaterra.

Foto do último equipamento caseiro

2013

Na metade do ano, de volta ao Brasil, as produções caseiras ganharam ainda mais ritmo e qualidade. É aí que entra o Lucas (amigo e parceiro em outros projetos) que frequentemente experimentava todas as criações e começou a se apaixonar pelas cervejas produzidas, principalmente a APA.

Foi em um desses dias de experimentação que a Perro começou a tomar forma. Uma conversa despojada sobre o cenário cervejeiro no Brasil, com os três debatendo sobre como sentiam falta de cervejas produzidas com frescor e autenticidade, sem medo do status quo e que entregassem na mesa do bar, a mesma vivacidade e paixão de uma cerveja caseira, produzida ali para ser apenas a melhor possível.

Foto da turma de 2013 de Master in British Brewing Technology (o Thiago é o de casaco xadrez no canto direito :D)

2014

Foram um pouco mais que 12 meses de preparação, planejamento e aprendizado. Hoje pode não fazer sentido, mas no início, o plano era abrir uma fábrica própria, estava tudo certo e encaminhado, até que nos demos conta de que não poderíamos ter a liberdade e a coleira solta, da maneira que queríamos, com uma fábrica nas costas. Foi então por outubro de 2013, que começamos a ir atrás de fábricas locais parceiras, em um momento onde grande parte das referências das melhores cervejarias ciganas eram estrangeiras.

Tínhamos muito claro para nós o nosso papel como cervejaria. Em uma época onde lei da pureza era sinônimo de pedigree, nós como Perros Libres sabíamos que pedigree não nos pertencia. Nosso papel sempre foi e sempre será o de desafiar o status quo da cerveja e produzir apenas o que gostamos de beber. Não é segredo para ninguém que somos apaixonados por lúpulo e grande parte das nossas criações possuem uma enorme quantidade de dry hopping 😀

Foto dos 3 fundadores - Lucas a esquerda, Alberto no meio e Thiago na direita. Um pouco mais jovens, lá em 2014 😉

Encontramos na Heilige, em Santa Cruz do Sul, RS, uma casa para começarmos nossas produções, que saíram do papel no final de fevereiro, em 2014, em 3 estilos, tanto em chope, como em garrafas de 355ml.

Por quê Perro Libre?

Enxergamos o mundo aberto e conectado. Entendemos que é com a mistura das diferentes culturas que evoluímos como um todo. Celebramos a América Latina através das nossas cervejas e no nosso dia a dia, de forma a conectar essa nascente cena cervejeira com um continente tão cheio de histórias e povos.

A imagem de um cusco, ou melhor, um perro libre caminhando sem destino pré-definido ou horário pra chegar, nos traz exatamente esse sentimento de conexão e liberdade que define quem somos.

Foto dos rótulos iniciais com os 3 estilos produzidos no primeiro lote

2015

O primeiro ano foi incrível, a produção era minúscula, saiam em torno de 1.000 litros por mês no início e no final do ano 3.000 litros mensais já não davam conta da demanda local.

Iniciamos o ano com parceiros de distribuição em 3 estados e a demanda por cerveja sem coleira, fresca e lupulada nos surpreendeu muito.

Em março daquele ano decidimos lançar uma cerveja que entrou para a nossa história, a 803 Black Rye IPA.

Lançamos a 803 em um período onde a antecedência ao dia internacional da mulher gerava movimentação no mercado, só que uma movimentação que não concordávamos. Diversos parceiros nos solicitaram para que criássemos uma cerveja especial para o dia, que fosse leve, doce… “uma cerveja que agradasse o público feminino”, conforme ouvíamos…

Decidimos realmente produzir uma cerveja em homenagem ao dia, só que com os valores que acreditamos e que tivesse a força de causar um impacto de transformação no meio cervejeiro.

Enxergamos o dia 08/03 como uma data de luta e de respeito. Nós como cervejaria nos vemos na posição de atuar como um agente transformador dentro do nosso segmento, fazendo o possível para agir a favor da mudança de um setor visto como sexista e que por muito tempo objetificou a mulher em campanhas publicitárias para promover a bebida.

O mercado mudou bastante desde 2015, inclusive com grandes cervejarias adotando posturas de respeito e mudando radicalmente as suas campanhas publicitárias. Gostamos de pensar de que de alguma maneira, tivemos participação nessa transformação do meio cervejeiro ao fazermos a nossa parte.

Colaborativa – Perro Libre + Laugar

Braskadi engarrafada.

Nós e os nossos amigos da Laugar Brewery (Bilbao, País Basco) queríamos produzir uma cerveja que celebrasse as diferentes culturas em uma só cerveja. Fomos até o País Basco na fábrica da Laugar para dar vida a essa receita. Levamos com a gente alguns ingredientes do nosso continente: Palo Santo (uma madeira da região andina, muito utilizada para incensos) e nibs de cacau orgânico. De lá, usamos uvas passas locais de Bilbao, cortadas uma a uma na faca por todos nós.

O resultado foi a Braskadi, uma Imperial Stout com adição de uvas passas, nibs de cacau orgânico e palo santo. O nome Braskadi vem da união do Brasil com o País Basco (País Basco em Euskeda, a língua oficial, se chama Euskadi). A cerveja ganhou medalha de ouro no Mondial de La Bière de Montreal em 2016.

Perros e Laugars no dia da brassagem da Braskadi.

2016

Começamos o ano com distribuição em 10 estados e uma produção mensal em torno de 8.000 litros de cerveja fresca, não filtrada e não pasteurizada.

Nos preocupamos muito com a qualidade com que a nossa cerveja chega em todo o país e prezamos por garantir o frescor de todas as nossas receitas, mesmo viajando mais de 2.000km para alguns estados. Foi por isso que desenvolvemos uma manta térmica especial e montamos um segundo centro de distribuição, dessa vez em São Paulo, buscando maior agilidade nas entregas para os outros estados, fazendo com que a nossa cerveja viaje menos, buscando sempre o maior frescor possível, não importa se em Porto Alegre ou em Natal 😉

Lançamos em 2016 a primeira sour em lata do Brasil (e a nossa primeira lata).

A Sorachi foi uma cerveja que nos surpreendeu muito. Nascida para ser um lote único e despojado, se tornou uma das nossas cervejas mais pedidas e é hoje um dos nossos grandes ícones.

o primeiro lote de Sorachi foi em latas de 350ml.

2017

2017 é sem dúvidas inesquecível. É o ano em que abrimos o nosso primeiro espaço físico, onde podemos receber a todos em um ambiente sem coleira e oferecer todas as nossas cervejas em chope, extraídas da melhor forma possível e com todos os barris armazenados em câmara fria. Nasce o Perro Libre Tap Room.

Assim como acreditamos em desafiar os limites da cerveja, nossa ideia foi a de que o nosso espaço próprio também deveria desafiar o conceito de um bar cervejeiro.

Entendemos que a cerveja artesanal possui uma cultura enorme de experimentação, e que os formatos tradicionais de servir cervejas em doses pré-estabelecidas acabam limitando o potencial de provar os diferente estilos de cerveja disponíveis.

Por isso adotamos o conceito que chamamos de “self-ceva”, onde você mesmo se serve e escolhe o quantidade desejada, não importa se é 17, 86 ou 400ml da cerveja escolhida, você decide de maneira livre. Queremos que o Tap Room seja um espaço onde você se sinta confortável para tomar a cerveja que quiser e como quiser. A qualidade a gente sempre garante.

Atualmente estamos dobrando novamente nossa produção para atender os 12 estados do país com cerveja libre, não pasteurizada, não filtrada e com DNA Latino americano.